sábado, 28 de dezembro de 2013

Papai Noel

Se queres um ano de prosperidade, cultive trigo.
Se queres dez anos de prosperidade, cultive árvores.
Se queres cem anos de prosperidade, cultive pessoas.

(provérbio chinês).

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Transformar-se para transformar

A vida é um processo constante. Ela começa no dia da nossa concepção e se encerra em nosso último suspiro. Pelo menos a vida terrena. É como se as cortinas fechassem, e a gente ficasse de um lado, e a plateia de outro, mas sem se ver.

Durante esse processo, muitas coisas acontecem, ou poucas. Depende. Muitos fatos serão marcantes e marcarão nossos dias e os dias de muita gente. Pode-se viver esperando as coisas acontecerem. Ou pode-se fazer essas mesmas coisas acontecerem. Esta é a questão: aguardar passivamente, ou ser seu próprio artífice.

Deixar acontecer ou fazer acontecer. Ser conduzido pela vida ou viver a vida, conduzindo-a.

Todo início prevê um fim. É obvio, pois tudo o que é material tem seu período de vida. Ser humano é fazer parte deste estado material. Se cada humano tem um começo (nascimento) e um fim (morte), tudo de material que o envolve também tem um tempo limitado.

Se todo início é prenúncio de seu próprio fim, vale a pena começar? Para os fatalistas e pessimistas, não. São aqueles que esperam que tudo aconteça. Já para aqueles que optam por administrar a própria vida tudo é diferente. Mesmo cientes que muito pode acontecer à revelia de sua vontade ou de sua previsão, não se entregam à passividade dos fatos. Geram os fatos, ou no mínimo os transformam.

As casas, por exemplo, não importa se grandes ou pequenas, suntuosas ou simples, são todas construídas à base de elementos existentes na natureza. A capacidade, a vontade e a persistência humana transformam esses materiais, tornando-os habitações que abrigam bilhões de pessoas. Seria mais simples deixar tudo em seu estado natural e abrigar-se sob árvores, em cavernas, em buracos, ou ao relento. O exemplo pode parecer forçado, mas é real, faz refletir que tudo o que é transformado teve um começo muito diferente. Assim, toda vez que se decide ser ator ao invés de plateia, participa-se do processo de transformação da vida.

É importante parar para refletir sobre a vida e sobre o que ela espera de cada um. É uma forma de se dar valor. Refletir sobre os próprios feitos, naquilo que já se conquistou, na garra necessária para se perseguir aquilo que não se alcançou, mas que se deseja muito alcançar. Refletir é dizer para si mesmo que ainda há espírito de luta e esperança.

A reflexão é um caminho muito eficiente para se escolher os objetivos que realmente valem a pena perseguir, e para descobrir os melhores caminhos para atingi-los.

Refletir sobre as vitórias obtidas, sobre as derrotas. As vitórias conquistadas ensinam o caminho para outras vitórias. As derrotas são lições de vida, e elas podem se tornar marcos de empreitadas seguras e promissoras de conquistas duradouras.

É muito importante deixar claro que todos podem administrar a própria vida, fazer as coisas acontecerem e transformar os imprevistos. Ninguém nasce para ser menos capaz que os outros. Basta fazer a própria parte. Buscar respostas através da reflexão, da inteligência e do trabalho. Não precisa buscar grandes feitos. Os pequenos feitos, somados, podem ser muito mais importantes do que grandes realizações isoladas. Não se pode esquecer que toda matéria é formada por minúsculas partículas. Também não precisa ter a preocupação de ser notado.

Lembremo-nos do sol: ele está aí todos os dias dando-nos luz, calor, energia, vida... sem receber qualquer pagamento ou reconhecimento. E nem por isso deixa de cumprir sua missão.

Na vida de cada um, as conquistas são obtidas pouco a pouco. E a soma das pequenas conquistas se transforma em grandes feitos, em grandes vitórias. E é preciso que cada uma dessas pequenas conquistas chegue ao seu final, para poder começar outras, e outras, e tantas outras quantas forem necessárias.

É bom lembrar que tudo o que se começa terá um fim: é o prenúncio de uma conquista e, consequentemente, a possibilidade de se recomeçar e obter outras, outras, e muitas outras conquistas.

Por isso, olho no horizonte: ele está sempre aí disponível para ser alcançado. Para alguns ele pode estar muito distante. Para outros, muito próximo. Mas, a sua distância é proporcional à intensidade da força e da vontade de cada um. Horizonte é vida. É combustível que impulsiona a engrenagem dos passos rumo ao crescimento, à realização, às vitórias. Olhar para o horizonte e seguir em seu encalço é a diplomação dos vencedores.

(Publicado no JNB em dezembro de 2013)
 

domingo, 3 de novembro de 2013

Liberdade ou vandalismo?


Já há alguns tempos ocorrem manifestações pelas ruas das grandes cidades. Em alguns casos surpreendem a muitos tornando o trânsito caótico, com a interdição de algumas das principais vias. Tudo em nome da democracia.

Manifestar-se é um direito de qualquer cidadão. Direito constitucional e direito humano. E é interessante que, finalmente, muitas pessoas começaram a exercitar esse direito.

Existem várias maneiras de exercer o direito, tanto no âmbito individual quanto no coletivo, de se manifestar: pelo voto, através da mídia, nas vias púbicas, etc.

Voltando às manifestações, a mídia divulgou amplamente todos os seus passos e entornos. Ficou clara a vontade de grupos numerosos de cidadãos ordeiros enchendo vias públicas para exigir seriedade aos nossos governantes, dentre outros objetivos. E tiveram algum êxito. Pelo menos despertaram a atenção daqueles que se julgavam intocáveis.

Infelizmente, com muita frequência essas manifestações tiveram momentos diferentes, podendo ser destacados dois: no primeiro, uma manifestação sadia, organizada, civilizada. No segundo, nada de manifestação. Pura desordem, vandalismo. Certamente os dois grupos não comungam dos mesmos objetivos, dos mesmos propósitos. Nem devem possuir os mesmos conceitos de cidadania. Enquanto alguns lutam por melhores condições de vida, outros se limitam a brindar a sociedade com prejuízos de toda espécie.

Se for verdade o que aprendi desde muito cedo, que “o direito de cada um termina onde começa o direito do outro”, entendo que esses atos devem ser rechaçados de forma veemente pelas forças constituídas. Não é admissível que se continue a assistir vândalos à solta provocando impunemente todo tipo de atos incivilizados, e sendo apenas observados pelas autoridades constituídas.

Está na hora de estabelecer com clareza os limites entre a liberdade e o vandalismo. Tratar cada um deles de acordo com o que está previsto pela lei. Efetuar todas as prisões necessárias e apurar responsabilidades. Não é justo que o povo ordeiro pague a conta por prejuízos causados por uns poucos irresponsáveis sem escrúpulos, que agem à margem da lei e sem serem molestados por quem tem a obrigação de reprimi-los.

Está na hora das autoridades corresponderam às responsabilidades que lhes foram conferidas pelo sufrágio popular, pois até agora não o fizeram. E a população lhes está cobrando que cumpram o seu dever.

(Publicado no JNB em outubro de 2011)

domingo, 13 de outubro de 2013

sábado, 14 de setembro de 2013

Reflexões pontuais.

Exiba capa do livro.jpg na apresentação de slides


Lançado em setembro de 2013.

Coletânea de crônicas e textos direcionados a quem têm como lema de vida ser um pouco melhor a cada dia. Voltado às pessoas que não se conformam em ver as coisas como se apresentam: querem melhorá-las e fazê-las funcionar de modo que seus resultados positivos atinjam o maior número possível de pessoas. A pessoas com atitude, habituadas a agregar valor a tudo o que fazem.
 
Pretende sugerir aos leitores a necessidade de propor soluções aos problemas e situações contrárias vividas no cotidiano. Não basta criticar, mais importante é sugerir soluções. Oferece temas motivacionais, com o intuito de proporcionar ao leitor uma leitura agradável, capaz de elevar-lhe o astral, ou mantê-lo elevado, frente às várias situações vividas.

Disponível com o autor e nas seguintes livrarias:

Asabeça: http://www.asabeca.com.br/detalhes.php?prod=6510&friurl=_-REFLEXOES-PONTUAIS

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Mais um ano sem vocês

Hoje estou triste, o coração apertado.
O pensamento distante,
Relembrando outros momentos,
Outros dias...

Dias bonitos, de convivência feliz,
Pela sua presença.
Hoje vocês não estão mais,
Vocês se foram, disseram adeus!

A saudade me envolve por inteiro.
As lágrimas insistem em brotar.
A alma sofre entristecida,
Teimando em reclamar a sua presença.

Hoje o dia nasceu sorridente,
Irrigado pela luz do sol.
Mas, triste, logo escondeu os seus raios.
Ele também sente saudade de vocês...

sábado, 10 de agosto de 2013

Homenagem ao dia dos pais

Neste dia, quero registrar a minha homenagem ao meu pai (in memoriam). Durante o pouco tempo que permaneceu conosco, ele foi muito importante para o amadurecimento e a consolidação do meu caráter, do meu modo de ver e de encarar a vida, enfim, do meu jeito de ser. Ele marcou a minha vida com a sua simplicidade, sabedoria, humildade, espírito cristão e como exemplo de trabalhador. Ao meu pai, que me vê e me acompanha de onde estiver, a minha gratidão pelo que me passou, me ensinou, pelo exemplo que me deu. Sinto muito orgulho de ser seu filho.


Quero estender minha homenagem, também, a todos os pais: aos pais jovens, aos pais idosos, aos pais que amam, aos pais indiferentes. Aos pais que são pais por acaso e aos pais de verdade. Principalmente aos pais que assumem seu papel até as últimas consequências. Pois ser pai é uma grande missão. E toda missão, para que tenha êxito, deve ser vivida até o final.

Feliz dia dos pais.

terça-feira, 2 de julho de 2013

Crime e inocencia

A cada dia se ouvem notícias de crimes praticados por menores. Menores agindo sozinhos, ou liderando outros menores, ou menores liderando maiores de idade.

São crimes de toda espécie: desde os mais “inocentes”, até os mais hediondos, não imagináveis até a bem pouco tempo.

Assalta-se para roubar. Mata-se para roubar. Ou por prazer de matar. Sem arrependimento. Sem escrúpulos. Enfim, mata-se apenas para matar.

A vida deixou de ter valor. Matar parece que passou a se confundir com a conquista de um novo troféu. Quanto mais vítimas abatidas, mais cresce a quantidade de troféus na coleção do assassino.

A sociedade clama por justiça. E a justiça não acontece principalmente no caso de envolvimento de menores. Isso tudo com base nas nossas leis.

A sociedade sugere a revisão da lei, a redução da idade penal. A grande maioria exige a redução da idade penal. Afinal, quem tem direito de votar, escolher seu presidente, governador, prefeito, parlamentares, etc., presume-se que tenha consciência daquilo que faz, daquilo que pratica. Daí subentende-se que esses menores estejam cientes de seus atos.

O que não se entende é a teimosia dos nossos legisladores, e de algumas outras pessoas que frequentam a mídia, em resistir ao clamor da população. Ou será que nessa hora nossos legisladores, eleitos por nós, não nos representam? Então representam a quem?

Os crimes são mais brandos, ou menos graves quando praticados por menores? Ou não seriam crimes? Seriam crimes inocentes? Para as famílias das vítimas faz diferença se um assassinato foi praticado por um adulto ou por um menor?

Até quando a população, acuada, deverá permanecer passiva e inerte perante crimes de tamanha gravidade. Até quando nossos legisladores insistirão em tapar os próprios ouvidos para não escutar o clamor do povo?

Além disso, não conheço qualquer plano do governo voltado à recuperação desses menores assassinos. Quando detidos, permanecem recolhidos por alguns meses, ou menos, e depois são soltos, livres para reincidirem em seus atos.

Está na hora de colocar os pés no chão. De entender que quem utiliza uma arma para praticar assaltos e assassinatos deve ser julgado com base na gravidade do crime e não sob o manto protetor da cegueira teimosa que insiste em ocultar a realidade atual.
(publicado no JNB em junho de 2013)

terça-feira, 11 de junho de 2013

Homenagem ao dia dos namorados

Amor:

Imagine eu despertar
De manhã,
Olhar para o lado
E encontrar você.

Imagine a felicidade
De começar um novo dia
Com você,
Ao meu lado.

Imagine eu procurar as suas mãos
E receber um abraço apaixonado...
Procurar seus lábios
E receber um beijo cheio de amor.

Imagine olhar nos seus olhos
E encontrá-los
Procurando pelos meus,
Revelando amor e paixão.

Imagine eu abraçar você
E sentir que está aqui comigo,
Bem juntinho,
Me amando.

Imagine eu buscar seu semblante
E encontrar um sorriso franco,
Aberto, apaixonado,
Me convidando para viver.

Imagine olhar para você
E sentir o pulsar do seu coração
Me transmitindo a certeza
Que me amará para sempre.

Imagine o tanto de felicidade
Que tudo isso me trará.
Serei o homem mais feliz do mundo,
Amando você, vivendo você!

terça-feira, 16 de abril de 2013

Saboreando a vitória

Transcrição do discurso proferido em 28.03.2013, na qualidade de paraninfo de uma turma de formandos do GRUPO EDUCACIONAL HOTEC.

“Durante esses longos anos de minha vida Deus nunca me faltou: brindou-me sempre com inúmeras bênçãos e graças. E uma dessas bênçãos foi ter conhecido vocês, com quem convivi e aprendi.

Meus amigos, hoje é um dia especial para cada um de vocês. Mas é muito especial, também, para cada um de nós, professores, que estamos aqui no outro lado da mesa.

Sei que neste dia cada um de vocês está sentindo uma alegria incontida, pois está saboreando uma grande vitória. Mais um grande objetivo está sendo alcançado. Um grande passo em suas vidas. A partir de hoje vocês são profissionais formados em curso superior. São os mais recentes tecnólogos no Brasil. Eu os saúdo, os felicito, compartilho e participo com vocês do sabor desta vitória.

Ratifico com prazer o que lhes disse em várias oportunidades: é uma conquista reservada a poucos no Brasil. Milhões de jovens da sua idade não tiveram esta mesma oportunidade, e nunca a terão. Vocês são privilegiados.

Eu também me sinto privilegiado por ter compartilhado conhecimento com vocês durante três semestres. Nesse período transmiti e recebi conhecimento. Aprendemos juntos. Tenho certeza que aprendi mais do que ensinei.

Aprendemos juntos e desbravamos novos conceitos, novos princípios. Redescobrimos velhos conhecimentos, abstraindo-lhes a essência para transformá-los em algo inédito, em algo que agregue valor a cada um de nossos atos. Aprendemos a desafiar antigos paradigmas, para propor-lhes novas alternativas. Aprendemos a exercitar nossa capacidade criativa. Aprendemos a aprender. E gostamos de tudo isso.

Aprendemos que para alcançar os objetivos é necessário batalhar, enfrentar dificuldades, perseverar e nunca perder o foco. Aprendemos que para alcançar qualquer vitória, independentemente de seu tamanho ou proporção, devemos primeiro sair do lugar, dando o primeiro passo. E esse primeiro passo deve ser seguido de tantos outros, sem pensar na possibilidade de desistir, porque a desistência não combina com o perfil dos vencedores.

Aprendemos que no mercado globalizado e selvagem, o pódio é reservado para os melhores profissionais. Que somente os melhores serão atores no palco da vida. Os demais serão platéia apenas. Que serão sempre os melhores que ditarão as tendências e determinarão os rumos e o ritmo da caminhada. Os demais apenas os seguirão.

A minha convivência com vocês na Hotec me confere créditos suficientes para afirmar com total convicção, que cada um de vocês possui os predicados imprescindíveis para integrar o limitado e seleto elenco dos melhores profissionais. Essa convicção deriva, primeiro porque testemunhei o seu jeito determinado de vencer. Segundo, porque vocês escolheram uma das melhores escolas do Brasil para se preparar para a vida profissional: vocês se formaram na Hotec. Respeitem e tenham orgulho deste nome – Hotec – pois essa marca estará em vocês e os acompanhará para sempre. Isto é privilégio raro.

Meus amigos, acreditem sempre no trabalho, na vitória, na vida. Acreditem sempre e incansavelmente em vocês. Lembrem-se da sua vocação de ser desbravadores e vencedores. De ser artífices de seus feitos, de suas vitórias. Artífices de suas vidas. Tomem a dianteira, não se limitem a seguir os fortes. Sejam os fortes. Façam, não esperem que outros façam por vocês. Definam o próprio caminho. Sejam pioneiros em tudo o que praticarem, agregando valor a todos os seus atos. Transformem as rotinas em novidades contínuas.

Nunca se limitem e nem se contentem em integrar a média do mercado. Sejam a exceção. A média é apenas a média e não proporciona qualquer atrativo, e nunca fará a diferença. Sejam a exceção do mercado, pois é a exceção que faz a diferença, que inova, que renova, que atualiza, que realiza.

E, finalmente, por mais árdua que possa parecer a sua caminhada, nunca deixem esmorecer o brilho dos seus olhos, ou apagar a chama do seu coração”

(Publicado no JNB em abril de 2013)

sábado, 30 de março de 2013

Feliz Páscoa

A Páscoa é ressurreição.
É um convite para refletir sobre nossos atos, sobre nossa vida.
É momento para repensar atitudes, comportamentos, ações.
É hora de se desfazer de inutilidades e se apegar apenas à essência.
É hora de perdoar e ser perdoado. De amar e ser amado.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Metade

Não busque a metade
Dos pensamentos, dos sentimentos,
Das pessoas,
A metade do amor.

Não busque a metade
Da beleza,
Do perdão,
Da amizade.

Não busque a metade
Do dia,
Do sol,
Da liberdade.

Busque sempre o todo,
O completo, o inteiro,
A qualidade,
A satisfação.

Busque o que é bom. O bem total.
A felicidade completa.
Busque o amor.
Seja feliz, sempre.

sexta-feira, 8 de março de 2013

Homenagem ao dia da mulher

Hoje o dia é dedicado à mulher (apesar que, para mim, dia da mulher é todos os dias).
Quero deixar minha homenagem às mulheres que passaram pela minha vida e permaneceram.
E para aquelas que passaram e não ficaram, mas deixaram a saudade de momentos inesquecíveis, lembranças que não se apagarão jamais.

A todas as mulheres, parabéns pelo seu dia!

quarta-feira, 6 de março de 2013

Horizontes...

Como o sol brilha para todos, o horizonte também está aí para todos.

Alguns o vêem muito distante, outros mais próximo. Mas é importante que o vejam sempre como algo possível de alcançar, porque a distância do horizonte é proporcional à intensidade das forças e da vontade de cada um.

Mirar o horizonte é a prova que há esperança. Horizonte é vida. É combustível que impulsiona a engrenagem dos passos rumo ao crescimento, à realização, às vitórias.

Olhar para o horizonte e seguir em seu encalço é a diplomação dos vencedores.

terça-feira, 5 de março de 2013

Coragem, determinação, vontade...

É a coragem, a determinação e a vontade de vencer que consolidam a esperança e a certeza de chegar sempre além daquilo que se apresenta em primeiro plano.

Os picos montanhosos, os vales, os pântanos podem se constituir em obstáculos e retardar a caminhada ou propor a desistência.

Aí entra a perseverança porque, apesar dos altos e baixos, dos vales e das montanhas, seguir em frente em largas ou em minúsculas passadas e mirar o horizonte como a meta, é sentir o sabor da vitória se concretizar a cada instante.

segunda-feira, 4 de março de 2013

Além daquele horizonte

O horizonte existe para todos, inclusive para aqueles que se negam a contemplá-lo por medo de persegui-lo ou por não acreditar que possam tocá-lo.

O horizonte estará sempre à disposição, imponente e convidativo, mesmo quando encoberto por densas nuvens ou por branca neblina ou, também, quando os olhos estão vendados pela força do pessimismo e da descrença.

Não existe a ausência de horizonte. Pode existir a insistência em não procurá-lo entre as nuvens ou além da neblina. Ele está sempre à disposição daqueles que optam por juntar-se a ele. E ele é perfeitamente atingível.

E depois daquela faixa de horizonte que se vê num primeiro momento, existem mais e mais horizontes.

Existem dias ensolarados, com céu azul, e dias sombrios, escuros, chuvosos.

Mas um pouquinho além, está o horizonte.

Refletir...

A reflexão é um método muito eficiente para selecionar os objetivos que realmente vale a pena perseguir, e os caminhos mais curtos para atingi-los.

Refletir sobre as vitórias para encurtar caminhos e multiplicá-las constantemente. Refletir sobre as derrotas, para transformá-las em sólidas bases e seguros pontos de partida para vitórias importantes.

A exemplo das vitórias conquistadas, que ensinam o caminho para outras vitórias, as derrotas são lições de vida que, se assimiladas com inteligência, se tornam marcos de empreitadas seguras e promissoras de conquistas duradouras.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Hoje



Hoje é um dia especial. 

Acordamos mais uma vez. 

Estamos vivos. 

É o melhor que pode acontecer: estar vivos para continuar a caminhada na busca daquilo que achamos que devemos conquistar.

Fazer deste dia um grande dia depende de nós...

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Somos privilegiados?

Amigo é aquela pessoa que entra em nossa vida, às vezes sem ser convidado. Vai ficando, vai ficando, se instala, e permanece para sempre.

O amigo é aquela pessoa que Deus coloca à nossa disposição, para tornar a nossa vida mais fácil, mais promissora, mais atraente, mais feliz. O amigo é um anjo da guarda designado por Deus para proteger a nossa vida da solidão, da mesmice, da tristeza, do isolacionismo. Para dar-nos a mão para nos levantar quando caímos, indicar o caminho quando estamos desorientados, alertar dos perigos a que podemos incorrer. Apontar o horizonte, estimular nossa caminhada.

O verdadeiro amigo é apenas um humano, e sabe disso, e vive como tal. Tem coragem de olhar em nossos olhos sem temer, sem nada ocultar. Sente dúvidas, medo (inclusive medo de sentir medo).

O amigo sabe falar na hora certa. Mas sabe também respeitar o nosso recolhimento, nosso silêncio, o nosso direito de estar só, de manter nossa individualidade.

O amigo sabe ouvir. Entende e reconhece nossos momentos difíceis, nosso azedume, e mesmo assim continua a nos amar com a mesma intensidade. Ele gosta de ser amigo, de ser chamado de amigo, e de ser amado. Compartilha de nossos momentos felizes, de nossa felicidade.

O amigo está sempre ao nosso lado, em tempos de calmarias e de tempestades. Não importa a direção dos ventos. Oferece seu ombro, seu colo. Ele está sempre aí, quando sorrimos ou choramos.

O amigo entende os nossos sentimentos, percebe a nossa dor, sem se importar com sua intensidade ou sua origem. Ele não é melhor que ninguém, é apenas alguém igual a nós. Mas está presente.

São poucos os amigos de verdade, aqueles altruístas, que pensam primeiro em nós e só depois neles.

Quem descobre que conquistou um amigo, agradeça aos céus, pois através dele será abençoado.

Se você conquistou esse amigo você é uma pessoa privilegiada. Feliz. Orgulhe-se disso.  Poucos têm esse privilégio. Valorize o seu amigo em todos os seus atos, suas atitudes. Nunca o trate com indiferença, não importa o momento em que esteja vivendo. Ele não quer tirar nada de você: quer apenas ajudá-lo a ser feliz. Aproveite a oportunidade.

Ah, e não se esqueça que ele é humano, e que, por isso, também passa por momentos difíceis, vive dúvidas, se desorienta. E nem por isso deixa de ser amigo.

(Publicado no JNB em fevereiro de 2013)

domingo, 13 de janeiro de 2013

Um ser de luz

Olhar diferente,
Brilho próprio, especial.
Semblante meigo, risonho
Inspira paz.

Os caminhos se iluminam
Com sua passagem.
As pessoas se rendem
À magia de seu olhar.

Sua vida é diferente.
Sua missão é importante:
Iluminar os caminhos das pessoas,
Ampará-las na escuridão.

Pessoa abençoada pelo Criador,
Escolhida para iluminar
E multiplicar essa luz por onde anda.
Porque você é um ser de luz!

domingo, 6 de janeiro de 2013

Surpreenda

Se a vida lhe reservar uma surpresa,
Não desanime, não desista,
Respire, enfrente, lute,
E surpreenda a ambas:
A surpresa e a vida!