sábado, 10 de maio de 2014

Dia das mães

O dia das mães, como os demais eventos importantes do ano, é marcado por uma correria desenfreada na busca de presentes. Mas hoje, dia das mães, não vou falar de presentes, nem de festa, nem de nada daquilo que é despejado na mídia para buscar clientes.

Vou falar da minha mãe. Ela gostava de ler tudo o que eu escrevia. Sei que está lendo também estas linhas que dedico a ela neste dia. Ela foi muito importante para mim e meus irmãos. Mulher firme, forte, trabalhadora, religiosa, a melhor professora. Caráter de lutadora, marcou nossas vidas, e se tornou presente em nós. Aprendemos com ela. Seu modo de ser, de ver as coisas, o mundo, interpretar os acontecimentos, moldaram o meu caráter, o meu jeito de encarar a vida, de enfrentar os imprevistos, de buscar solução para os problemas. Sua simplicidade e autenticidade, seu espírito cristão ensinou-me a amar e a seguir o Salvador.

Mas Deus quis levá-la, e os anjos vieram buscá-la para sempre. A ela, que me vê, me ouve e me acompanha do lugar onde estiver, a minha gratidão pelo que me passou, me ensinou, pelo exemplo que me deu. Mãe, sinto muito orgulho de ser seu filho.

Uma homenagem, enfim, a todas as mães: às jovens, às idosas, às que amam. Às mães que são mães por acaso e às que são mães de verdade. Àquelas que assumem seu papel até as últimas consequências. Ser mãe é ter uma grande missão, e toda missão, para que tenha êxito, deve ser vivida até o final. Uma homenagem especial à mãe de meus filhos.